Tamanho do texto: A- A+
 
 

Aaajiche - Uva branca cultivada na Geórgia.

Aatchkik - Uva cultivada na Geórgia e na Ucrânia, empregada na elaboração de vinhos rosês.

Abacaxi - Aroma que recorda o do abacaxi, característico de alguns vinhos brancos delicados e jovens, e que também pode aparecer em brancos mais elaborados e/ou muito ricos em açúcares.

Abacelar - Plantar vinhas novas.

Abafado -

Característica do vinho abafado. Cuja fermentação foi interrompida pela adição de aguardente ou álcool vínico, resultando em um vinho mais doce, porém com elevado teor alcoólico.

Abafador -

Utensílio metálico empregado pelo toneleiro, com o auxílio de um jato de vapor de água, para amaciar a madeira.

Abafamento - O mesmoque amuo.

Abbeeren - Equivalente de desengaçar.

Abbigliamento - Equivalente em italiano de apresentação.

Abbinamento - Equivalente em italiano de Harmonização.

Abbinare - Equivalente em italiano de Harmonizar.

Abbocare - Eqivalente em italiano de atestar.

Abbonire - Equivalente em italiano de melhorar.

Abdona - O mesmo que balocchino.

Abdone - O mesmo que balocchino.

Abelhal - Uva branca cultivada em Portugal, que produz vinhos licorosos.

Aberto - Característica do vinho que já respirou e liberou seus aromas no decanter ou na taça.

Abete - Equivalente a aberto em italiano.

Abeto - Àrvore da família das pináceas, usada cada vez menos no fabrico de barricas e tonéis para vinho.

Abocado - Diz-se do vinho levemente doce, amável.

ABV - Alcool by Volume. Teor alcóolico de uma bebida medida como porcentagem de todo o volume.

Acastanhado - Diz-se dos vinhos com nuances de cor tintos, lembrando a cor da castanha ou do tijolo. Geralmente associada a vinhos envelhecidos.

Acetaldeído - Substância volátil, incolor, de odor pungente, produzida naturalmente durante a fermentação. Constitui um trunfo em vinhos ligeiramente oxidados, como o Jerez, mas um defeito em finos de mesa comuns, quando em quantidade perceptível.

Acetificado - Vinho com forte presença de ácido acético (avinagrado).

Acético - Descrição negativa para um vinho de cheiro e sabor desagradáveis, ácido, avinagrado. Um vinho torna-se acético devido a presença de acetobacter, bactéria que causa a conversão natural do vinho em vinagre, ao produzir o ácido acético em presença do ar.

Acidez - O conjunto de ácidos contidos num vinho, de origem fermentativa ou da própria uva. Em determinadas concentrações, confere ao vinho vivacidade, sapidez, frescor e estrutura . Pode ser fixa – pela presença de ácidos orgânicos (tartáricos, málico, lático, cítrico) – ou volátil, proveniente do acetato de etila. Vinho sem acidez é cansativo e enjoativo.

Acidez Fixa - Soma de todos os ácidos presentes na estrutura do vinho.

Acidez Total - Soma da acidez volátil e da acidez fixa.

Acidez Volátil - Todos os vinhos têm minúsculas quantidades de acidez volátil, em geral imperceptível, felizmente. Em excesso, a acidez volátil, faz com que o vinho tenha um aroma desagradável e fortemente avinagrado. A acidez volátil ocorre quando bactérias indesejáveis produzem o ácido acético, como resultado de um processo de produção defeituoso. O mais freqüente é o ácido acético, mas existem outros, em menor quantidade, tais como: fórmico, propiônico, succínico e láctico.

Acidificação - Processo praticado nas regiões quentes produtoras de vinho, segundo o qual o produtor acrescenta ácido ao mostro da uva antes da fermentação, para elevar o nível de acidez naturalmente baixo, na esperança de criar um vinho mais equilibrado. A acidificação é legal e amplamente praticada em muitos lugares, inclusive na Califórnia. Também é chamada de acidulação. Adição de um ácido no mosto, em geral o ácido tartárico, para melhorar seu equilíbrio, na eventualidade de um ano muito ensolarado. São também utilizadas, mas em menor quantidade, o ácido cítrico e o ácido málico.

Acionador - Levedura comercial, utilizada para iniciar e garantir a fermentação.

Acídulo - Vinho no qual existe um ligeiro excesso de acidez, mais ainda agradável.

Acre - Termo usado, em geral negativamente, para descrever um vinho com excessiva acidez, na opinião do provador. Indica sensação desagradável de excessiva acidez e tanicidade, provocando irritação das mucosas.

Açúcar Residual - Açúcar natural da uva, que permanece no vinho porque não se converteu em álcool durante a fermentação. No entanto, os vinhos de sabor seco podem conter uma quantidade minúscula de açúcar residual. Muitas vezes os produtores deixam pequenas quantidades de açúcar no vinho para fazê-lo parecer mais redondo e atraente (a doçura acrescenta uma ligeira sensação de untuosidade). Os produtores de vinho não precisam fazer constar dos rótulos o teor de açúcar residual. Ex.: Seco, máximo de 5g/l

Adamado - Diz-se do vinho levemente doce, amável.

Administração da frode - Técnica muito usada no cultivo das vinhas, através da qual a posição e a densidade de fronde são deliberadamente administradas para obter o máximo de qualidade no vinho e para otimizar sua quantidade.

Adstringente - Termo que descreve um vinho com retrogosto, que contém quantidade considerável de tanino (sensação de secura provocada por certos vinhos e alimentos, comos as nozes). Muitas vezes, emprega-se negativamente, para descrever vinhos tintos com grande quantidade de tanino verde ou imaturo. O excesso de adstrigência é desagradável e faz a boca enrugar. Vinho com excesso de taninos, áspero, duro, que deixa na boca uma sensação de “cica”. É uma característica dos tintos jovens. Popularmente chamado de “rascante”. Vinho áspero, que amarra a boca, como uma fruta verde. Deixa a boca rugosa. Normalmente, a adstringência é causada pelo tanino.

Adulterado - Usa-se para indicar um vinho acrescido de substâncias estranhas a sua composição e/ou não admitidas por lei.

Aeração - Exposição intencional do vinho ao oxigênio, para abri-lo e suavizá-lo. A aeração ocorre durante o processo de produção do vinho, quando este é despejado ou trasfegado de um barril para outro, mas também pode ocorrer na ocasião de servir, quando um vinho jovem é despejado numa jarra ou decanter, ou simplesmente agitado no copo.

Afinado - Vinho que evoluiu corretamente, adquirindo perfeito equilíbrio entre aroma e sabor.

Agradável - Expressão usada quando o conjunto aroma-sabor está organolepticamente equilibrado.

Agressivo - Termo usado para descrever um vinho cujo grau de tanino é tão elevado que faz a boca enrugar devido a adstringência.Na maioria das vezes, o vinho foi feito com uvas insuficientemente maduras.

Agridoce - Grave doença do vinho, provocada por bactérias láticas que transformam os açúcares residuais em manite, provocando um sabor ao mesmo tempo acre (devidos aos ácidos) e doce (pela manite), que lembra a fruta supermadura.

Aguado - Sem corpo, diluído, sem concentração.

Agulha - Característica de vinhos que dão a impressão de “picar” a boca. Sensação tátil da presença do gás carbônico.Expressão usada geralmente para descrever características dos vinhos verdes.

Alaranjado - Nuance da cor dos vinhos tintos, lembrando a cor da casca da laranja madura. Característica de vinhos envelhecidos.

Alcóolico ou alterado - Vinho no qual o álcool, independentemente da graduação, aparece demais na boca. Um vinho desequilibrado, pois o álcool não aparece em harmonia com os demais elementos.

Aldeídos - Subproduto da fermentação, os aldeídos contribuem para o sabor e a qualidade do vinho, porém em excesso são indesejáveis.

Amadeirado - Usado para vinhos sujeitos à influência do carvalho, seja por maturação em barris ou, mais barato, por algum contato com lascas de carvalho, aduelas internas ou qualquer coisa similar.

Amadurecimento - Processo de evolução dos vinhos submetidos a um estágio em grande recipiente. É importante não confundir amadurecimento com envelhecimento(consulte envelhecimento).

Amadurecimento fisiológico - Estágio alcançado pela uva quando os sabores e fenólicos estão completamente maduros e os engaços estão marrons em vez de verdes. A fruta pode ser facilmente arrancada do cacho e a pele pode começar a enrugar.

Amanteigado - Diz-se de um vinho com aroma e sabor que lembram manteiga. Muitas vezes esse termo é aplicado a um chardonnay que passou pela fermentação malolática.

Amargo - Sabor áspero do vinho, muitas vezes derivado de engaços e sementes esmagados junto com as uvas, por inadvetência ou descuido. O amargor também pode ser causado por uvas ou tanino imaturos. Em certos vinhos tintos, fortes e tostados, um ligeiro amargor é considerado um matiz positivo. Um dos quatro sabores elementares percebidos na língua, provocado por substâncias fenólicas, entre as quais o tanino. Doença causada por bactérias láticas, que atacam a glicerina e a transformam em acroelina, que combinando-se em seguida com os polifenóis e provocam amargor.

Amarone - Estilo de vinho feito com uvas secas, originalmente de Vêneto, Itália.

Ambientar - Tomar o vinho compatível com a temperatura do ambiente onde será servido. O mesmo que “chambrer”.

Ampelies - Sistema de condução da vinha inventado pelos gregos na ilha Santorini, que apresenta a forma de um cesto, no interior do qual as uvas amadurecem ao abrigo do vento.

Ampelografia - Ciência da identificação e classificação das videiras segundo as propriedades físicas, como tamanho e forma de folhas e cachos. As videiras têm sido cada vez mais identificadas pelo DNA. Do grego ampelos, a vinha, e graphein, escrever. É a ciência da identificação e da descrição das espécies da vinha.

Amplo - Vinho com “bouquet” rico e com muitas nuances, oferecendo agradáveis sensações olfato-gustativas.

Anaeróbico - Na falta de oxigênio.

Anídrico Sulfuroso - class="MsoNormal" style="margin: 0cm 0cm 0pt;">Composto usado amplamente na enologia como antioxidante e antisséptico.

Anjo, parte do - Termo usado para descrever o vinho que evapora pela madeira dos barris durante o envelhecimento.

Antocianinas - Pigmentos vermelhos existentes na casca da uva e no vinho.

AOC - Appélation d’Origine Contrôlée (Denomicação de Origem Controlada). É a mais alta classificação do vinho francês, garantindo que atingiu um padrão de qualidade determinado.

Aparência - Um dos quesitos pelos quais um vinho pode ser julgado, a partir de uma avaliação sensorial que em geral inclui o exame da limpidez e da cor.

Aperitivo - Bebida tomada antes da refeição para estimular o apetite.

Appéllation - Na linguagem comum, a palavra appéllation, muitas vezes é usada para indicar o local onde cresceram as uvas que depois foram transformadas em determinado vinho. No entanto, tecnicamente essa palavra tem significado e importância muito mais abrangentes. Por isso é preciso conhecer os fundamentos históricos do conceito de appéllation. Consideremos, por exemplo, o sistema francês conhecido como Appéllation d’Origine Contrôlée, freqüentemente abreviado como AOC. As regras da AOC na França tornaram-se o modelo mundial para as leis que definem e protegem geograficamente determinados vinhos, bebidas alcoólicas e até certas comidas. Para um determinado vinho, as leis da AOC estipulam, entre outras coisas, a área exata onde podem ser plantadas as videiras que produzem as uvas desse vinho, as variedades de uva a partir das quais ele pode ser produzido, o rendimento permitido, aspectos da viticultura, como poda e irrigação, o teor alcoólico mínimo do vinho, além de vários detalhes da produção. Para que determinado vinho francês exiba uma appéllation, precisa atender a todos os critérios estabelecidos pelas leis da AOC. Várias appéllations podem existir numa appéllation maior. Por exemplo, Margaux é uma AOC contida na AOC Haut-Médoc, que por sua vez é uma AOC contida na AOC Bordeaux, mais ampla. As leis da AOC evoluíram progressivamente a partir da década de 1930. Atualmente, a maioria dos países produtores de vinhos da Europa possui sistemas semelhantes, bastante rigorosos, que definem e controlam os vinhos produzidos. No novo mundo, inclusive nos Estados Unidos, as regras que definem os limites geográficos das áreas de produção de vinho são mais recentes. Embora as regras do Novo Mundo possam especificar os limites de determinado lugar, como Vale do Napa, raramente estipulam ou estabelecem detalhes, como as variedades de uva, o rendimento permitido, ou como o vinho deve ser feito.

Ardente - Vinho que provoca uma sensação tátil de causticidade (queimação), devido a seu alto teor alcoólico.

Aroma - Termo largamente empregado para descrever o cheiro do vinho. Contudo, tecnicamente o cheiro de determinado vinho divide-se em aroma primário, cheiro que deriva das uvas, aroma secundário, proveniente da fermentação, e aroma terciário, oriundo do envelhecimento na garrafa. O buquê do vinho, cheiro mais complexo que o vinho adquire depois do envelhecimento, é o somatório dos aromas primário, secundário e terciário.

Aroma de Geléia - Vinho com aroma denso e concentrado, de bagas ou frutos silvestres, ou sabor de geléia. Também significa a textura densa e concentrada de geléia que fica na boca. O zinfandel tinto, muito encorpado e maduro, muitas vezes é descrito como gelatinoso.

Aroma de Levedura - Nos vinhos não espumantes, esta expressão descreve um aroma sugestivo da levedura usada na fermentação. Essa qualidade não deve ser acentuada. Nos vinhos champagne e espumantes, refere-se ao aroma de massa de pão ou tostado, considerando positivo, e muitas vezes resultado de um longo envelhecimento sobra a borra.

Aroma de Madeira - Termo descritivo do aroma e do sabor de torrada, madeira e baunilha que o vinho adquire durante a fermentação ou o amadurecimento em barris de carvalho. Quanto mais tempo o vinho fica no barril de carvalho, maior influência do carvalho. Um vinho cujo sabor de carvalho domina todos os outros sabores naturais de frutas é considerado como possuindo excesso de carvalho, e portanto defeituoso.

Aromático - Descrição positiva para indicar que um vinho tem aroma pronunciado. Alguns varietais, como o moscatel e o gewürztraminer, são bastante conhecidos por serem especialmente aromáticos, muitas vezes contendo odor de especiarias e/ou floral.

Assemblage - Termo usado para vinho champanhes e espumantes provinientes da mistura de vinhos o mesmo que corte.

Atesto - Acrescentar mais vinho a um barril ou a um recipiente para substituir o que se perdeu com a evaporação e assim impedir que o vinho sofra oxidação. O termo também é usado em circunstâncias mais gerais, para significar acréscimo de vinho a um copo onde restam apenas um ou dois goles.

Atijolado - Indica o vinho tinto cuja cor tende ao ocre, lembrando o vermelho-tijolo e apresentando uma tonalidade pouco vivaz. É uma característica dos vinhos envelhecidos.

Atípico - Vinho que não apresenta qualquer elemento ou caráter de tipicidade.

Austeridade - Na linguagem da degustação, um vinho austero é aquele que não expressa tudo o que gostaríamos, seja em termos de complexidade quanto de corpo frutal. No entanto, um tinto ou branco austero não é necessariamente um vinho ruim. Pode ser que talvez só falte tempo na garrafa para que ele se expresse.

Austero - Diz-se de um grande vinho, bem estruturado e envelhecido, que manteve uma ligeira tanicidade.

Autoclave - Sinônimo de charmat. Método em que a segunda fermentaçõ é realizada em grandes tanques de inox, depois o vinho é filtrado, engarrafado e descansa de sete a quinze dias. Esse método facilita as operações de limpeza das levedura, é mais curto e geralmente os aromas e os sabores ficam menos complexos que o obtido pelo método tradicinal.

Autóctone - Variedade de videiras tem origem na região onde é produzida.

Autólise - Decomposição das células da levedura pelas própria enzimas. Diz-se que um vinho está sur lie, ou sobre a borra, quando é deixado em contato com a levedura que provocou a fermentação. Por motivos não inteiramente conhecidos, quando as células da levedura se rompem o vinho adquire uma dimensão extra de sabor, viscosidade e complexidade.

AVA - Acrônimo de American Viticulture Area (Área de Viticultura Americana). Uma AVA é definida como “região delimitada para plantação de uvas, que se distingue por traços geográficos cujos limites foram reconhecidos e definidos”. Nos rótulos de vinhos dos Estados Unidos, os nomes de lugares, como Napa Valley, Sonoma Valley, Columbia Valley, etc., indicam AVA. Atualmente existem mais de 140 AVA nos Estados Unidos.

Aveludado - Vinho extremamente macio, lembrando a textura do veludo também chamado de sedoso, ao contrário de áspero.

Avinagrado - Termo que descreve um vinho com aroma de vinagre, em geral produzido pelo ácido acético. É considerado um defeito grave num vinho.

 
PC4 Comunicação e Tecnologia
PC4 Comunicação e Tecnologia